Da arte de não escrever…

Escrever, dizem, é uma Arte…

É claro que concordo.

Mas, para mim, que escrevo por uma necessidade interna, que beira à compulsão, não escrever torna-se uma arte, também…

Eu nunca fiz parte, ou achei necessário, o gênero “artista torturado”, mas me torno um ao exercitar a arte do não-escrever

Esse post, inclusive, é um modo de escrever, apesar de não estar escrevendo… algo como um episódio de Seinfeld: um post sobre o nada…

E este nada refere-se ao vazio, ao vácuo, ao vórtice que drena minhas forças ultimamente… São questões puramente práticas do cotidiano. Já me acostumei com elas, são questões cíclicas, mas quando elas se apresentam, silenciam minha voz…

Aliás, só você tem ouvido realmente minha voz, ultimamente… E isso é bom…

Bom que você está na minha vida…

Anúncios

Os comentários estão desativados.