Hilariante…

A Telemar me mandou (e deve ter mandado pra muita gente), uma caixa pelo dia dos pais, contendo uma camisa, bonita, com arte de Miguel Paiva, falando sobre a ligação entre pais e filhos e com a frase: "Pai não se desliga nunca".
 
Dei a camisa para uma colega de trabalho…
 
Meu dileto genitor desligou-se quando tinha eu ainda tenra idade… Pelo que sei, ainda vive, mas não tenho nenhum tipo de ligação com ele… É uma figura totalmente irrelevante…
 
Qual a graça, ou sentido, poderia achar nessa peça de marketing?
Comentários desativados em Hilariante… Enviado em Uncategorized

PACIÊNCIA…

Oi more! tenho percebido sua falta de paciência… Cheguei a comentar contigo, que te achei diferente, mais irritado com tudo…

Compreeendo que o emprego, as vezes, nos enlouquece de tal maneira que acaba transbordando pra outras áreas de nossa vida…

Torço pra que vc consiga achar uma solução… Ou que (só pra variar) ela apareça sem que se precise dar tanto murro em ponta de faca.

Comentários desativados em PACIÊNCIA… Enviado em Uncategorized

Maldição das Planilhas…

Além de não conseguir trabalhar em nenhum lugar que não tenha a ver com a Telemar, outra "mesmice" me persegue…
 
Não consigo fazer nada diferente de prencher e montar planilhas!!! E a cada empresa contratada da Telemar em que passo, a quantidade de planilhas aumenta geometricamente, os prazos reduzem-se geometricamente e o salário aumenta linearmente, por um fator baixíssimo
 
Não tenho mais paciência…
 
 
 
Nenhuma.
Comentários desativados em Maldição das Planilhas… Enviado em Uncategorized

REFERINDO-ME A “Um texto…”

Já tinha lido esse texto na net… e o acho sensacional…

Existem textos que não importa quem os escreveu… se um ilustre escritor ou um anônimo da esquina… O que faz a diferença é a verdade que está contida naquele amontoado de palavras…

Esse texto traduz uma visão bem madura do ser humano e sua relação com o mundo… Mostra os encantos e as tristezas da vida e apresenta essa dualidade como a sua própria beleza…

Não importa se é de Shakespeare… Ele toca na alma e só por isso vale a pena ser lido e apreciado.

Comentários desativados em REFERINDO-ME A “Um texto…” Enviado em Uncategorized

E por falar em Paraíso Perdido…

Esta é uma obra incompreendida…
 
John Milton criou uma visão poética das histórias e lendas que cercam os mitos Bíblicos… Ele fala da Primeira Queda, a queda dos Anjos e da Segunda Queda, a queda do Homem… nada que de alguma forma não seja de conhecimento daqueles que participam da fé cristã…
 
Seu maior pecado foi ser um ótimo escritor, e o fato da natureza humana, sendo da forma que é, assemelhar-se à do Arcanjo Perdido, que acaba sendo um personagem trágico com o qual as pessoas podem se relacionar/identificar mais facilmente do que com figuras próximas à dita Perfeição, como o Senhor, seu Filho e os Anjos, que também são personagens. Mesmo Adão e Eva surgem muito alienígenas aos olhos, por serem homens do tempo em que haveria contato direto com o Criador
 
Sua passagem mais famosa, que tantas vezes citei por aí, que conclui o capítulo em que o Perdido, após a queda, observa seus novos domínios (e de onde tirei a citação do post anterior ao qual este se refere): "Pois é melhor reinar no inferno do que servir no céu", encaro como uma posição política, uma declaração de escolha, de livre-arbítrio. Um símbolo de autodeterminação, mais do que rebeldia…
 
Como sempre, é uma questão de percepção…
Comentários desativados em E por falar em Paraíso Perdido… Enviado em Uncategorized

Um texto…

"Depois de algum tempo, você aprende a diferença, a sutil diferença, entre dar a mão e acorrentar uma alma. E você aprende que amar não significa apoiar-se, e que companhia nem sempre significa segurança. E começa a aprender que beijos não são contratos e presentes não são promessas. E começa a aceitar suas derrotas com a cabeça erguida e olhos adiante, com a graça de um adulto e não com a tristeza de uma criança.
 

E aprende a construir todas as suas estradas no hoje, porque o terreno do amanhã é incerto demais para os planos, e o futuro tem o costume de cair em meio ao vão. Depois de um tempo você aprende que o sol queima se ficar exposto por muito tempo. E aprende que não importa o quanto você se importe, algumas pessoas simplesmente não se importam… E aceita que não importa quão boa seja uma pessoa, ela vai feri-lo de vez em quando e você precisa perdoá-la, por isso. Aprende que falar pode aliviar dores emocionais.
 

Descobre que se levam anos para se construir confiança e apenas segundos para destruí-la, e que você pode fazer coisas em um instante das quais se arrependerá pelo resto da vida. Aprende que verdadeiras amizades continuam a crescer mesmo a longas distâncias. E o que importa não é o que você tem na vida, mas quem você tem na vida. E que bons amigos são a família que nos permitiram escolher. Aprende que não temos que mudar de amigos se compreendemos que os amigos mudam, percebe que seu melhor amigo e você podem fazer qualquer coisa, ou nada, e terem bons momentos juntos.
 

Descobre que as pessoas com quem você mais se importa na vida são tomadas de você muito depressa, por isso sempre devemos deixar as pessoas que amamos com palavras amorosas, pode ser a última vez que as vejamos. Aprende que as circunstâncias e os ambientes tem influência sobre nós, mas nós somos responsáveis por nós mesmos. Começa a aprender que não se deve comparar com os outros, mas com o melhor que pode ser. Descobre que se leva muito tempo para se tornar a pessoa que quer ser, e que o tempo é curto. Aprende que não importa onde já chegou, mas onde está indo, mas se você não sabe para onde está indo, qualquer lugar serve. Aprende que, ou você controla seus atos ou eles o controlarão, e que ser flexível não significa ser fraco ou não ter personalidade, pois não importa quão delicada e frágil seja uma situação, sempre existem dois lados.
 

Aprende que heróis são pessoas que fizeram o que era necessário fazer, enfrentando as conseqüências. Aprende que paciência requer muita prática. Descobre que algumas vezes a pessoa que você espera que o chute quando você cai é uma das poucas que o ajudam a levantar-se.
 

Aprende que maturidade tem mais a ver com os tipos de experiência que se teve e o que você aprendeu com elas do que com quantos aniversários você celebrou. Aprende que há mais dos seus pais em você do que você supunha. Aprende que nunca se deve dizer a uma criança que sonhos são bobagens, poucas coisas são tão humilhantes e seria uma tragédia se ela acreditasse nisso.
 

Aprende que quando está com raiva tem o direito de estar com raiva, mas isso não te dá o direito de ser cruel. Descobre que só porque alguém não o ama do jeito que você quer que ame, não significa que esse alguém não o ama, contudo o que pode, pois existem pessoas que nos amam, mas simplesmente não sabem como demonstrar ou viver isso.
 

Aprende que nem sempre é suficiente ser perdoado por alguém, algumas vezes você tem que aprender a perdoar-se a si mesmo. Aprende que com a mesma severidade com que julga, você será em algum momento condenado. Aprende que não importa em quantos pedaços seu coração foi partido, o mundo não pára para que você o conserte. Aprende que o tempo não é algo que possa voltar para trás. 
     
Portanto… plante seu jardim e decore sua alma, ao invés de esperar que alguém lhe traga flores. E você aprende que realmente pode suportar… que realmente é forte, e que pode ir muito mais longe depois de pensar que não se pode mais. E que realmente a vida tem valor e que você tem valor diante da vida!"
 
[Este texto é creditado, em vários lugares, a Shakespeare. Não confirmado, entretanto. Embora eu tenha lido e aprecie várias obras do Bardo, jamais li as obras completas, caso alguém possa confirmar ou desmentir, os cometários estão abertos…]
Comentários desativados em Um texto… Enviado em Uncategorized

É VERDADE, MORE…

Vc tem razão no que diz em seu post… A frase também é interessante…

Ontem nessa mesma hora, via meu sonho adiado por um tempo indeterminado… Até esboçar um sorriso era difícil… Hoje, tantos planos já tracei e tudo me parece bem mais próximo…

Por isso eu nunca deixo de lutar… mesmo, as vezes, querendo morrer, mesmo dando uma parada pra reabastecer… mas a busca pelos ideais tem que continuar…

P.S: Ixiii… Será que esse blog vai virar um “bate e volta”? Você posta e eu respondo… ehehe… beijocas

Comentários desativados em É VERDADE, MORE… Enviado em Uncategorized