O gênero do seu cérebro [ciência]

<ironia>Grande surpresa!</ironia>

Gênero do meu cérebro

Faça o teste na fonte:
Revista Época (via Parada Lésbica)

Anúncios

Trinta dicas para escrever bem [Reblog]

(Via Techfree)

/Autor: Professor João Pedro da UNICAMP/

1. Deve evitar ao máx. a utiliz. de abrev., etc.

2. É desnecessário fazer-se empregar de um estilo de escrita
demasiadamente rebuscado. Tal prática advém de esmero excessivo que
raia o exibicionismo narcisístico.

3. Anule aliterações altamente abusivas.

4. não esqueça as maiúsculas no início das frases.

5. Evite lugares-comuns como o diabo foge da cruz.

6. O uso de parêntesis (mesmo quando for relevante) é desnecessário.

7. Estrangeirismos estão out; palavras de origem portuguesa estão in.

8. Evite o emprego de gíria, mesmo que pareça nice, sacou??… então valeu!

9. Palavras de baixo calão, porra, podem transformar o seu texto numa merda.

10. Nunca generalize: generalizar é um erro em todas as situações.

11. Evite repetir a mesma palavra pois essa palavra vai ficar uma
palavra repetitiva. A repetição da palavra vai fazer com que a palavra
repetida desqualifique o texto onde a palavra se encontra repetida.

12. Não abuse das citações. Como costuma dizer um amigo meu: “Quem
cita os outros não tem idéias próprias”.

13. Frases incompletas podem causar

14. Não seja redundante, não é preciso dizer a mesma coisa de formas
diferentes; isto é, basta mencionar cada argumento uma só vez, ou por
outras palavras, não repita a mesma idéia várias vezes.

15. Seja mais ou menos específico.

16. Frases com apenas uma palavra? Jamais!

17. A voz passiva deve ser evitada.

18. Utilize a pontuação corretamente o ponto e a vírgula pois a frase
poderá ficar sem sentido especialmente será que ninguém mais sabe
utilizar o ponto de interrogação

19. Quem precisa de perguntas retóricas?

20. Conforme recomenda a A.G.O.P, nunca use siglas desconhecidas.

21. Exagerar é cem milhões de vezes pior do que a moderação.

22. Evite mesóclises. Repita comigo: “mesóclises: evitá-las-ei!”

23. Analogias na escrita são tão úteis quanto chifres numa galinha.

24. Não abuse das exclamações! Nunca!!! O seu texto fica horrível!!!!!

25. Evite frases exageradamente longas pois estas dificultam a
compreensão da idéia nelas contida e, por conterem mais que uma idéia
central, o que nem sempre torna o seu conteúdo acessível, forçam,
desta forma, o pobre leitor a separá-la nos seus diversos componentes
de forma a torná-las compreensíveis, o que não deveria ser, afinal de
contas, parte do processo da leitura, hábito que devemos estimular
através do uso de frases mais curtas.

26. Cuidado com a hortografia, para não estrupar a língúa portuguêza.

27. Seja incisivo e coerente, ou não.

28. Não fique escrevendo (nem falando) no gerúndio. Você vai estar
deixando seu texto pobre e estar causando ambigüidade, com certeza
você vai estar deixando o conteúdo esquisito, vai estar ficando com a
sensação de que as coisas ainda estão acontecendo. E como você vai
estar lendo este texto, tenho certeza que você vai estar prestando
atenção e vai estar repassando aos seus amigos, que vão estar
entendendo e vão estar pensando em não estar falando desta maneira
irritante.

29. Outra barbaridade que tu deves evitar chê, é usar muitas
expressões que acabem por denunciar a região onde tu moras, carajo!…
nada de mandar esse trem… vixi… entendeu bichinho?

30. Não permita que seu texto acabe por rimar, porque senão ninguém
irá agüentar já que é insuportável o mesmo final escutar…

Sombras Perdidas no Tempo

Tenho pensado bastante em minha vida, ultimamente.

Olhando para trás, vejo sombras, refletidas nas paredes dos caminhos de minha existência pregressa. Das sombras que estão dentro de minh’alma, várias já conheço. Trato com elas, com familiaridade, chamo-as de Passageiro.

Outras, tão familiares quanto o Passageiro, me escapam ao controle, não negociam. Teimam elas em me enfrentar, e com o poder que vem do desconhecido, me amedrontam.

Por vezes fico encurralado cercado por estas sombras inoportunas, que me paralizam e me fazem falhar e perder.

Não mais! – digo aos ventos – Não mais me submeterei a elas! Não sou eu um portador de luz? Não sou illuminati? Fiat Lux! Que as sombras, estas sombras perdidas no tempo se ponham em seu lugar!

Hora de descansarem, sombras. Retornem à sua origem. Tenho uma missão a cumprir.

Crônica Obscura: Tempus Fugit

Os Dois eram como a Noite e o Dia, trilhando caminhos similares de formas diferentes e sem encontrarem-se…

Mas um dia (se é que isso faz sentido pra ele) o Tempo, entediado, resolveu brincar e vendo os Dois, cogitou em usá-los em um experimento…

Reservou um dos seus Lugares Perdidos, e fez com que as trilhas Deles se cruzassem nele. O que este curso de colisão traria?

E os Dois viram-se, e separaram-se, e viveram suas vidas.
Mas o Tempo ainda tinha planos. E passaram-se dias, semanas, meses e anos…

E quis o Tempo que os caminhos dos Dois cruzassem novamente.

E então, em algum lugar do Tempo, as brumas se abriram e os Dois, dessa vez não apenas viram-se, mas encontraram-se…

Sed fugit interea fugit irreparabile tempus
(Geórgeas, de Virgílio)

Changing…

Changes

Black Sabbath

I feel unhappy, I feel so sad
I’ve lost the best friend, that I ever had.
She was my woman, I love her so.
But it’s too late now, I’ve let her go.

I’m going through changes.
I’m going through changes.

We shared the years, we shared each day.
In love together, we found a way.
But soon the world, had it’s evil way.
My heart was blinded, love went astray.

I’m going through changes.
I’m going through changes.

It took so long, to realize.
And I can still hear her last goodbyes.
Now all my days, are filled with tears.
Wish I could go back, and change these years.

I’m going through changes.
I’m going through changes.

(Uma tradução)

Não é exatamente o que parece, embora (sim) eu esteja solteiro… Ou seja:

Continua…